DORES


Sob minha pele, as dores continuam presas.
São saudades dos amores passados
que embalaram meus sonhos com papel
de presente colorido.
São lembranças que resistem ao cotidiano
e, de repente surgem, buracos negros das
alegrias que ainda possuo.
Os rios de dores correm dentro de mim,
abrem o concreto de minha alma,
entumescendo vales que não mais os contêm.
Saltam pelos poros e
deságuam em meus olhos,
abundantemente.
Saramar

6 comentários:

bloody mary disse...

Que lindo saramar....

É uma pena que a inspiração de uma poesia tão linda e triste, venha de um momento tão doloroso e vergonhoso para todos nós!

beijos

Saramar disse...

Tem toda razão, Bloody.

CapaEspada disse...

Tatuagem
Simone

Quero ficar no teu corpo feito tatuagem
Que é pra te dar coragem
Pra seguir viagem
Quando a noite vem
E também pra me perpetuar em teu escravo
Que você pega, esfrega, nega
Mas não lava............
Quero ser a cicatriz risonha e corrosiva
Marcada a frio a ferro e fogo
Em carne viva...............
Que te rabiscam o corpo todo, mas não sentes

De: Chico Buarque de Hollanda e Ruy Guerra

Saramar disse...

Capaespada,
esta letra é algo indescritível...uma entrega, um rendição total ao amor.
Adorei.
Obrigada

Lia Noronha disse...

Saramar: vc tem sempre uma criativa imaginação...adorei o poema!
Beijos carinhosos e bom fim de semana.

Saramar disse...

Lia, querida, muito obrigada.
Boa sexta e um final de semana cheio de sol e amor