VOLTA


Nestas tardes mornas e caladas,
quando o sol entontece as cigarras e as flores,
volta a saudade dos beijos cheios de
calor e do seu olhar falando em minha alma.
Voltam os nossos silêncios e o coração aos pulos
esperando a próxima carícia, a surpresa
do doce sorriso e dos carinhos tontos.
Nestas tardes, sinto a falta do sono nos teus lábios
e do despertar em braços moles de sonhos.
Por favor não se demore mais
que as tardes já são noites
e o frio da lua branca
já dominou o sol.
Saramar

5 comentários:

Taia disse...

Boa semana para vc!! posso copiar o texto? Lindo! Beijos.

Janaina Staciarini disse...

Lindo lindo lindo lindo! Amei seu texto.
Vá na comunidade de palíndromos sim. É bem bacana.

Wilton disse...

Olá"
Achei muito bom este seu poetar. Bonito, muito bonito!Beijos

ana K disse...

Lindo!!! Parabéns!!!:)

È mto bom saber de mais espaços assim, com tantas letras a nos envolver!

Saudaçoes!!

Lia Noronha disse...

Saramar: estamos sempre sentindo falta de algo que passou...algo que temos ainda,mas não completamente,ou de algo que nunca tivemos!
Adoro a sua forma serena de escrever.
Boa terça-feira e beijos bem carinhosos.