AI! SE SÊSSE!...

Se um dia nós se gostasse;
Se um dia nós se queresse;
Se nós dois se impariásse,
Se juntinho nós dois vivesse!
Se juntinho nós dois morasse
Se juntinho nós dois drumisse;
Se juntinho nós dois morresse!
Se pro céu nós assubisse?
Mas porém, se acontecesse
qui São Pêdo não abrisse
as portas do céu e fosse,
te dizê quarqué toulíce?
E se eu me arriminasse
e tu cumigo insistisse,
prá qui eu me arrezorvesse
e a minha faca puxasse,
e o buxo do céu furasse?...
Tarvez qui nós dois ficasse
tarvez qui nós dois caísse
e o céu furado arriasse
e as virge tôdas fugisse!!!
Zé da Luz

9 comentários:

Anônimo disse...

Linguagem simples, mas entendível, bonito e de bom gosto.
Aliás, bom gosto tem tudo a ver com essa menina Sara. Que estejas bem sempre, sabes e conhece a minha sinceridade . . .
Beijos,

CLÁUDIO.

Pequiman disse...

Se um dia nóis fudesse.

CapaEspada disse...

Paz do meu amor

Você é isso
Uma beleza imensa
Toda a recompensa
De um amor sem-fim
Você é isso
Uma Nuvem calma
No céu de minhalma
É ternura em mim,


De: Luiz Vieira

Mi contrei di novo, a paxina vortô

Beijos

Angela Ursa disse...

Que gracinha esse texto! :)) É letra de música ou poema? Beijo da Ursa

Saramar disse...

Oi, Zorro, que bom, meu querido.
Fiquei doente por vc. Vou lá agora.

Saramar disse...

Ou Ursa, querida, como vai?
Este é um cordel (adoro). Não é maravilhoso?

terragel disse...

SARAMAR, e viva a genialidade do povo brasileiro, que com tão pouco consegue um mundo todo.
Bj

Pequiman disse...

Cordel? Deus, realmente, não existe.

Saramar disse...

Ora, Pequimn, não seja esnobe e confesse que é muito bom (risos)!