ESSE AMOR


Falta uma gota de sangue
neste amor em preto e branco
que brincamos de amar.
Falta um gemido de dor,
um pedaço de vida
nesta fantasia que inventamos de usar.
Falta a festa, falta o riso e
a impressão digital.
Falta o espanto da sua mordida,
falta a cor do meu sangue e
o suor do seu peito salgando minhas costas.
Falta o retrato, o grito e a porta batida,
falta a despedida, o pranto,
a volta e o canto.
Neste amor, falta um tango.

Saramar

Imagem: Dagmar Zupan

8 comentários:

cilene disse...

minha amiga bom domingo..e obrigada por aparecer no meu blog durante minha viagem...e muito importante isso para mim..me sinto bem e sinto que vcs gostam de mim de verdade...obrigada

Tiago disse...

E falta também eu dizer que cada vez me encanto mais com o lirismo de vossas palavras.

Beijos e ótimo domingo.

Márcia(clarinha) disse...

Há de se temperar esse amor para que sobreviva.
semana linda doce Saramar
beijos

happiness...moreorless disse...

muito bom o poema =)

****

Dora disse...

Amor em que falta "um tango" também é bonito demais. Nele pode estar presente uma "valsa vienense", não?
Lindo poema, que reclama de "faltas" mas, que está completo para a poesia!
Meu beijo.

Mário Margaride disse...

Olá Saramar,

Mais um excelente poema!

"Falta o retrato, o grito e a porta batida,
falta a despedida, o pranto,
a volta e o canto.
Neste amor, falta um tango."

Gostei muito!

Beijinhos

Freyja disse...

querida Saramar
escribes maravilloso, hermosos versos
si a ese amor le falta un tango, que lo bailen, ya que el tango tiene mucha magia y seduccion
mil besitos y una hermsosa semana
que estes muy bien y gracias por tus bellos saludos


besos y sueños

chiko disse...

A frade " o suor do seu peito salgando minhas costas" está especial para o poema. Idéia de cominação e sofrimento, que falta no ausência do tango.