Meu amor há muito se foi
à procura de outros leitos.
Vivo acordada,
(será que ele volta?)

abri a porta,
pintei as paredes
e os lábios também.
quando anoitece, sentada no chão,
contemplo destinos.
eu e minha paixão desatinada
esperamos
(e ele não vem).

Também me vou
procurar minha Pasárgada.
Saramar


Imagem: Chagall

9 comentários:

Anne Baylor disse...

E tomara que ache Pasárgada....
Lá terás o homem que quiserdes..
Mas aposto que você vai querer o mesmoooo!!
rsrsr

Um beijinho Saramar.

=]

Moita disse...

Sarita

Vamos juntos.
Lá sou amigo do Rei.

cheiros

Natália Nunes disse...

Para o amor, não dê espera, só esperança.

delusions disse...

às vezes não vale a pena esperar. temos que partir à (re)descoberta de nós e desse outro que anda fora de nós e que queremos em nós.

Bjinho* até à próxima

Claudinha disse...

Lindo menina,como sempre! Quando vou-me embora para Pasárgada eu levo a lua,que um dia eu ganhei. Eu levo sonhos embrulhados em saudades e um sorriso leve, quase inexistente, nos lábios... Assim, a vida também sorri para mim... Beijão!

isabella benicio disse...

Só de encontrar Manoel Bandeira, a viagem já terá valido.
Mas o bom é caminhar sem bagagem pesada na alma, ir de olhos e coração abertos e leves. Só assim "a existência será uma aventura".
Beijo, Saramar.

Ricardo Rayol disse...

Se for para ter as mulheres que escolherei me inclua nessa.

Chiko Kuneski disse...

gostei do poema. simples e com versos magicos em algumas partes.

Dreamer disse...

Passárgada é logo ali na esquina da curva do terceiro sorriso bobo!

ótimo fim de semana, querida.