PÁSSARO


São leves os meus seios
em tuas mãos de pássaro.

Contigo aprendi os meneios
que ensaio ao teu breve pouso
e me alço, Ícaro, nas asas tuas.

Contigo, em fogo, em febre, em nuvem,
vivo, quando pairas e me tomas
qual Zeus à Leda em sua vertigem.

Saramar

9 comentários:

Tiago disse...

Lindos versos de voar!
Beijos.

Anônimo disse...

Nossa Saramar que poema..vc botou foi para quebrar hoje..parabens

Anônimo disse...

Querida Saramar, indiquei seu blog para o prêmio 5 Estrelas. Dê uma passadinha lá no meu blog e pegue o selinho, tá bom? (Não esqueça de ler as regras) Beijo grande!

Anônimo disse...

Bom te ver assim ... beijo grande meu ... guto leite.

Anônimo disse...

Bonito mesmo, Saramar... Beijo.

Anônimo disse...

Hum...que bom isso. Intenso!
Tudo bem com você, querida Saramar?


Um abraço!

Elza disse...

Olá!!
Estou passando por aqui para dar meus parabéns
pela sua indicação, ao prêmio blog 5 estrelas!
Seu blog é muito original, parabéns 2x!
rsrs..
boa semana.
=]

Anônimo disse...

Querida Saramar, que bom estar de volta e encontrar um poema assim, tão mitológico em suas figuras evocativas de vôos bem alçados. Um beijo.

Moacy Cirne disse...

Gostei do seu poema: lírico na medida certa. Um abraço.