UM ANJO


Um anjo passou por mim,
tocou meu ombro com tépida ternura,
deixou um sopro em minha boca.
o eco de suas palavras repete:
acorda, acorda, acorda.

De onde veio, não sei,
de algum primitivo mundo,
do outro lado da vida,
onde as lágrimas são rios submersos,
de águas escuras
e a tristeza de todo dia
vem de um absurdo desejo de ser humano
e chorar como choramos.

Saramar

Imagem: Sigismund Goetze

1 comentários:

Mr.Mito disse...

Adorei este poema...diz-me muito...