PERDÃO


perdão pelo contrangimento
desse amor persistente.
não queria, mas o que faço,
se em seus braços sonhei
o mais doce cansaço?
Saramar

Imagem: Klint

10 comentários:

Sueli disse...

amor persistente ... é fogo, viu? Beijo grande, querida. Amei a poesia.

un dress disse...

não temos voto no amor...?






*

Márcia(clarinha) disse...

Perdão?
Não há que pedir perdão, há que descansar nesse doce abraço
Lindo findi,doce Saramar
beijos

ivone disse...

saramar

das suas letras com klint só poderia sair algo quase sublime...
gostei!
bj

Alice disse...

Querida Saramar... acho que se deve pedir perdão pelo ódio e sentimentos afins... nunca pelo amor...
Mais um belo momento de poesia que partilhas connosco...
Quando puderes passa pelo Detalhes... há um selo dourado para ti...
Beijinhos...

Jôka P. disse...

Saramar,
fico feliz que tenha lembrado de mim ao assistir a abertura do Pan, tão emocionante e bem idealizada pela artista imensamente talentosa Rosa Magalhães.
A cena do mar com as bandeiras reperesentando a praia de Copacabana me cortaram o fôlego !
Beijos e obrigado pelo carinho de sua visita !
Jôka

Jôka P. disse...

Meus óóóculos ?!!!!
"rePEresentando" foi mal !
Mandei péssimamente mal, sorry !
Beijos sem óculos...
:)

Bosco Sobreira disse...

Não há cansaço mais doce que o nascido do amor, não é verdade minha poeta favorita?
Um fim de semana de luz e paz.
Beijos afetuosos.

Tina disse...

Oi Saramar!

Amar é não ter jamais que pedir perdão! - alguém já disse essa frase. Se amou (ou ama) é o que importa. Triste é não receber amor de volta...

beijos querida, lindo domingo!

Sandra Leite disse...

Saramar,
Diz o FP que O Poeta é um FINGIDOR... finge tão completamente que à vezes pensa que é sonho a Dor que realmente sente".

b j s