MOMENTO


há momentos em que o amor não basta
e a solidão é uma mordaça,
dá vontade de se cortar
e virar um galho de flor
morto e bonito,
cercado de vidro e riso.
e virar uma flor bonita
enfeitando olhos de longe
e o perfume de flor morta,
e a cor morta.
há momentos de me matar.
e aparecer depois da porta
linda e fria,
com o brilho de cacos
no corpo.

Saramar

Imagem: Ian Winstanley

10 comentários:

Marcos Caiado disse...

Vim agradecer tuas palavras deixadas em meu blog, mas acabo por agradecer, mais ainda, estas tuas palavras aqui postadas. Meus olhos saem felizes e o coração melhor.

carla granja disse...

olá minha querida! há momentos para tudo e por vezes a solidão é boa conselheira ,como tmb pode magoar e bastante. passo para te deixar um beijo e um bom fim de semana
carla granja.

un dress disse...

cacos que colam num sOprO...






*

Angela Ursa disse...

Saramar, renascer como uma flor em novo amor. Beijos da Ursa

Bill disse...

É há momentos que tudo não basta, onde buscamos alcançar algo mais...

Caco a caco no mosaico da vida...

Otima semana pra tu
:*

Márcia(clarinha) disse...

Há momentos de [re]nascer...
Lute por eles.
dias lindos doce Saramar
beijos

Claudinha disse...

Eu sei bem como é...beijos!

FINA FLOR disse...

forte isso de brilho de cacos, hein?

beijos, bela e boa semana

MM.

margusta disse...

Um belo poema escrito num momento de solidão...

Um beijo amigo em ti Querida Saramar.

Natália Nunes disse...

Nossa, Saramar, fantástico esse texto! Escândalo de pungência!

Entrou para os meus preferidos.
:D