TEIA


Nesta teia
que nos espreita
ora arranho
ora incauta abelha.
Incerta hora
de nos enredar,
dentes e o veneno
mais violento
de te amar.
Saramar

Imagem: Jackeline Klein
Hoje tem um poema novinho lá no lindo blog do Léo . Vá ver.

9 comentários:

JPAnunciação disse...

Nesta teia teada por você, vou bebendo estas palavras de amor, na violência da sua intensidade, sem veneno que nos mate, mas que nos enreda num abraço.
Um beijo.

Ricardo Rayol disse...

Lindo... bela armadilha.

Daniela Mann disse...

Ipsis Verbis às palavras do Ricardo.
Muito bom!

happiness...moreorless disse...

LIndo =)*

Boa semana

Claudia Perotti disse...

O que mais posso dizer???? Escreves muito bemmmmmm!

Beijinhossss

jjLeandro disse...

OLá, obrigado pela presença sempre amiga e lúcida.
Vc tem tantos blogues que fico às vezes onde melhor comentar. MaS sei que em todos estarei chegando a vc.
abcs

Daniele disse...

Minha Querida Saramar,

Seus versos são como teias, que envolvem-nos e nos embriagam por inteiro.

Beijos na alma,

Ps: Não há o que agradecer minha amiga, pelaa referência ao seu blog. Sempre farei porque você conjugada aos seus versos é merecedora. Para que nunca minha consciência pese, eu sempre que entrei votei no Ricardo pela manhã e em você a noite. Agora mesmo vou votar em ti.

cilene disse...

essa teia as vezes e muito poderosa...e nos deixa sem ar..

Bosco Sobreira disse...

A poeta sempre nos enredando em sua teia. Bela teia. Encanto.
Um beijo, querida.