LUXÚRIA


Perco o juízo
peco todas
as noites
todos os dias
seu corpo,
espinho,
de ferir
inferno
a me queimar
a boca.
pedaço
a me cobrir
pecado.
Saramar

Imagem: Toulouse-Lautrec

14 comentários:

Bosco Sobreira disse...

Coisa mais linda, Saramar! Essa repetição do fonema , em perco, peco, pedaço, pecado, me fez sentir como um poema dentro do poema.
Como me faz bem te ler, minha querida. Você não pode imaginar o quanto me alimenta tua poesia. O quanto me é pão e vinho. Da melhor fornalha, da melhor safra.
Que os deuses te conservem assim!

Janaina Staciarini disse...

Lindaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!
Adorei o novo visual!
Desculpe a demora em aparecer.
Saudades de vir por aqui e me emocionar com o que você diz.
Beijão!

Angela Ursa disse...

Saramar, ficou lindão o seu blog! E os poemas maravilhosos, como sempre. Beijos da Ursa :))

B R E N A disse...

Meu bem, c brigou comigo?
Tenho comentado direto nos seus blogs e vc sumiu... snif...

diovvani mendonça disse...

"todos os dias
seu corpo,
espinho,
de ferir
inferno"

Menina... Mas isso, acende muitas idéias. MontanhosoAbraço.

Daniele disse...

Saramar,

E quão sacros se tornam esses poemas profanos, permeados pela luxúria.

Lindo, lindo...Exuberante,

Beijos,
Daniele

Pedro Pan disse...

, poema em sintonia. paixões a arder...
|beijos meus|

Daniela Mann disse...

Ena!!!Parabéns Saramar! O blog está liiiinnnnddoooo!
Beijinhos da sua amiga Daniela

Mulher na Janela disse...

Saramar, cheguei aqui através do Bosco e que pecado em poesia, que lassidão, que gestos e nuances...Sem penitência, digo sentindo o teu mar.

Beijos...

moacircaetano disse...

não há pecado:
o desejo é sagrado!

Peladuz disse...

Olá,

Beijos amigo.

Sônia disse...

Perco o juízo
peco todas
as noites...hum!Muito bom! rs...



Abraço Saramar!

Ricardo Rayol disse...

Uma fantasia luxuriosa.. uma perdição intensa ...

chiko disse...

Acho o título conhecido. as o tema sempre leva a novos poemas. sempre.