FESTA

A esperança surge colorida.
Os olhos emprestam sorrisos a minha boca .
Anjos e sátiros, mãos dadas,
brincam em meu corpo.
Uma festa, onde o medo procura entrar,
por enquanto, inutilmente.

1 comentários:

terragel disse...

saramar, nunca deixe o medo entrar em seu ser, ele nos apaga.
Vou deixar aqui bem neste finzinho um poema do Pablo Neruda, somente para vc, sei que ninguém vem assim tão longe.
O AMOR
Amo o amor que se reparte
em beijos, leito e pão.

Amor que pode ser eterno
mas pode ser fugaz.

Amor que se quer liberar
para seguir amando.

Amor divinizado que vem vindo
Amor divinizado que se vai.

Da obra: Crepúsculo de 1923,

Saramar, espero te ver mais vezes.
Bjs