CARTA PARA UM AMOR IMPOSSÍVEL



Gostaria de ter nascido argentina,
com uma alma perigosamente passional.
Então faria o que meu coração e meu corpo ordenam,

sem dúvidas ou hesitação.
Deixaria o que há ao meu redor e que já não tem sentido.
Iria ao seu encontro, viver desmesuradamente,
até nos esgotarmos de nós mesmos.
Que durasse algumas horas ou séculos.
Que nos reencontrássemos em outros universos.
Que fluíssemos por uns poucos minutos apenas.
Nada disso tem importância. Tudo é nada. Só você é tudo.
Mas, minha pobre alma é tímida.
Não obedece ao meu coração e muito menos ao meu corpo.
Por isso, fico aqui, vivendo do sonho de um dia encontrá-lo.
Por isso, essa ânsia em meu corpo, nos meus gestos.
Por isso, esse frenesi, essa eletricidade em torno de mim.
Por isso, essa doce tortura revivida a cada dia,
de ter não tendo, de sentir sem tocar, de amar sem ver.
Por isso, sou uma fênix a cada noite
em seus braços, em suas pernas, em sua boca, em seu corpo.
Por isso, meu amor aumenta de segundo a segundo,
areia na ampulheta inexorável do tempo
.

2 comentários:

Kaká disse...

Boa noite Saramar! Gosto de Goiânia, cidade onde morei por 3 anos e muito feliz fui enquanto aí estive. Deixei bons amigos nesta terra. Espero ter mais uma a partir de agora. Sua sensibilidade é patente e distinta. Parabéns pelos ótimos textos e pelo blog. Ah,entendo um pouquinho de linguagem html, se precisar de algo relacionado ao seu, estou as ordens. Obrigado pela visita.

terragel disse...

SARAMAR,Lindo teu conto de amor, senti como se fosse eu a escreve-lo.
eu te elogio, porque vc gosta de coisas belas que eu tanto amo. Sinto o que sentes, quando te leio e as vezes te releio, tentando buscar aquela verdade que ficou subtendida, aquela segunda verdade, aquele sentimento imperceptível do enfoque que abordaste.
UM GRANDE BJ.