VINHO


Você é sempre a primeira vez
e o mais íntimo acorde a doer
de um violão esquecido,
em "abismo de rosas".
Você é rastilho de pólvora
aceso no vinho que bebe
em meus seios,
perdido.
Saramar

Imagem: Ismael Nery

11 comentários:

Daniele disse...

Querida Saramar,

um poema delirantemente belo, deliciosamente envolvente.

Beijos,

Tina disse...

A primeira frase diz tudo...

beijosd querida,

PELADUZ disse...

Dos sonhos, os seios não me sairão jamais.
Acordo, é cedo, o dia é todo expiação.
Que pecados seriam estes?

JPAnunciação disse...

é bom regressar de férias e ler este extraordinário Poema. Fortíssimo de intensidade e incendiado pelo rastilho das palavras que nos deixa.
Um beijo grande.

Paulo Silva disse...

Após algum tempo de ausencia regressei,e vejo que este espaço está cada vez melhor.
Felicidades.
Paulo Silva.

Vera disse...

Que lindooooooooooooo Saramar! Muito intenso e de uma beleza emocionante!

Mil beijos

moacircaetano, todo prosa! disse...

perder-se em paraíso...

Mário Margaride disse...

Que beleza Saramar...

Lindo poema, minha querida poetisa!

De uma envolvente e ternurenta emoção...

Bom fim de semana

Beijinhos

O Sibarita disse...

É né? kkkk Tá bom... Gostei do rastilho de pólvora!

Oi dona moça FELIZ DIA DAS MÃES com toda felicidade do mundo!

bjs
O Sibarita

un dress disse...

belo!!

rastilho acesO no vinhO...






beijO*

Leandro disse...

10!