EM VÃO


Eu te dei meu amor,
Dei o corpo e o beijo,
as noites intermináveis,
a saudade.
Dei a receita
e o modo de fazer os dias,
com carinho.
Dei a dica,
eu te queria domador
de solidão.
Eu te queria tanto, amor.
Tudo em vão.

Saramar

Hoje tem um poeminha novo lá no lindíssimo blog do Leo. Quer ler?

12 comentários:

Bosco Sobreira disse...

Minha querida Poeta,
Desculpa por não ter sido possível te visitar nos últimos dias. Felizmente a beleza das palavras permanecem aqui, para nosso deleite.
Um beijo afetuoso, Poeta.

Virginia Pereira disse...

Olá amiga, estive aqui correndo, vendo seu espaço lindo, para dizer que estou quase voltando, apareça!!(Fiquei triste pois me tirou dos contatos, porque???? me abandonou de vez???? ai,ai,ai que triste..rsrsrsr Um beijão, saudades,
PS para variar tudo lindo aqui né???

Élcio disse...

Uma renuncia dessa, renuncia q até dói para no fim, ser tudo em vão.
Lindo, lindo, lindo.
Espero q nada tenha sido "Ao acaso". Brincadeira, apenas fazendo uma alusao ao poema q postei. rss

Qto a linkar-me, fique a vontade, será um prazer.

É isso ai.
Bjs e otima semana.

Sônia disse...

É nessa entrega total que mora
o perigo...


Abraço Saramar!

Mário Margaride disse...

Olá Saramar,

Não te zangues.
Outro dia, estará domador.
E aí...te domará com amor e paixão. Vais ver...

Beijinhos

Claudinha disse...

Querida Saramar, você é fantástica em seus poemas. Poeta de verdade! Beijos!
(e como é verdade o que falou...)

Tina disse...

Oi Saramar !

Será que um amor assim pode ser em vão?

Lindos versos, como sempre.

beijos querida e boa semana,

moacircaetano, todo prosa! disse...

Nada é em vão
se o espírito é grandão!
hahahha...
Tadinho do Pessoa!

Daniela Mann disse...

Querida Saramar, toda a semente de amor acaba sempre por produzir seu fruto...
E de traição, também.
Beijinhos

Anônimo disse...

Ops... traiçao em traiu quem, estória é está, conta.

PELADUZ disse...

A receita nem sempre sai ao feitio do coração, vais ver um pouco mais de entendimentos... E pronto!
Abra-cadabra... É mágica.
Puro encantamento.

francisco dantas disse...

..."domador de solidão", isto é um achado, Saramar. Perfeito todo o poema. Um beijo.