SOLIDÃO


Quem sabe um carinho,
um copo de vinho
quem sabe um talvez?
e me entregarei, tua
e riscarás minhas costas
com dentes de lobo
e andarás por relvas,
em leito macio de coxas.
Quem sabe, agora,
um copo de vinho,
um último carinho
e levarás contigo,
ao ires embora,
não a solidão,
mas o logro.
Saramar


Imagem: Isabel F

21 comentários:

Kalinka disse...

Por aqui, a semana foi atribulada; começou muito mal, aos poucos foi melhorando... e, ontem, sábado culminou no melhor possível.
Uma Amiga da blogoesfera que tinha conhecido há 2 semanas quando visitei o Algarve, sabendo do meu estado depressivo, ofereceu-se para ser minha companheira para um dia de lazer... que bom que foi, lógico que aceitei, é de muitos momentos como os de hoje que eu preciso.
...e, peço a Deus que pela minha vida fora eu encontre outras Antónias, Suzetes e outras Ivones como as genuínas que ontem conheci e, o bem que me fez estar na companhia delas.
Ofereço a elas e a todas as mulheres do Mundo, estas belas flores.

BOM DOMINGO.

QUEM SABE UM TALVEZ...???

Daniela Mann disse...

Que loucura!
Eu fico completamente rendida perante seus versos!

Bosco Sobreira disse...

A tua produção é tão febril, tão bela mente febril, que estamos sempre atrasados com suas postagens.
Os dois últimos poemas me tomaram a emoção, de tão belos.
Beijos, minha querida poeta.

antonior disse...

Tão tinto esse vinho, negro como o título e as palavras que dele derivam. Belo cinzento na coerencia enigmática da imagem.

Beijos

Mário Margaride disse...

Olá Saramar!

Linda poesia!
Realista, corrosiva, sensata...

Gostei muito!

Beijinhos

http://avano2006.blogspot.com (Canto poético)

cielen disse...

Melhor levar o logro...boa semana de pascoa

Nomadez disse...

Quem sabe um gesto, e tudo muda...
Palavras não ditas, convite não feito, o vinho que repousa, já são de outros pesamentos.
Quem sabe um talvez?

Tina disse...

Oi Saramar!

Quem sabe os dois saiam ganhando. Quem sabe?

Adorei, como sempre.

beijos querida e boa semana,

Rose disse...

rendo-me constantemente a beleza de teus versos.

beijos querida

Nilson Barcelli disse...

O engano é sempre possível e até é muito frequente.
Mas o teu poema não é nenhum logro. Antes pelo contrário, é muito bem escrito e realista.
Beijos.

Sandro disse...

Quem sabe se para sempre,
começando agora?
Quem sabe se contigo, num mastigar de carinhos?
Quem sabe?...

Moita disse...

O logro é muito apropriado a 1º de abril.

Lindo, como todos os seus versos.

Ausência e distanciamento involuntários

mil cheiros

Ricardo Rayol disse...

pelamordedeus vê se junta tudo isso num unico blog né querida ... não sei de onde tira que anda sem inspiração, a cada instante tropeços em lindas letras escritas por ti. bjs

chiko disse...

Voce me deixou bêbado com esse poema. Nossa que buquê, que sabor, que redondeza em cada palavra. Amei cada estrofe.

Mônica Montone disse...

Uau, que sensual. Gostei!

beijos, querida e uma ótima semana

MM

moacircaetano disse...

Uau!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Esse foi na veia, minha querida!
Maravilhoso!

JPAnunciação disse...

Como eu gosto destes seus "Falares".
Simplemente superior este poema.
"Quem sabe"... do que você é capaz!
Uma feliz Páscoa e um beijo.

Bosco Sobreira disse...

Pra te desejar Boa Páscoa, minha querida Poeta.
Beijos.

Um Poema disse...

Uma Páscoa Feliz para ti e para quantos te são queridos.

Um abraço

celina disse...

impossível cansar de te reler, menina. quando te teremos em livro?
boa páscoa novamente.

Mutações disse...

Difícil comentar algo tão belo, quanto singelo.Há um crescente sentido, que não se desfaz com com o término.Adorei.Saudações