PÁGINA NUA


Sei o que queria dizer
e como falar do latejar da saudade,
torneira pingando noite inteira.
eu sei.
Sei de procurar uma forma, sua face,
as ternuras, os tormentos
e os ais de amor incomodando madrugadas.
Sei da falta, da fome, dos beijos
e de amanhãs que nunca serão hoje.
Hoje, sei que nosso amor
é o que me deixa muda
mesmo sabendo todas as palavras
é o que adormece meus sonhos
em páginas nuas.
Saramar

9 comentários:

Mário Margaride disse...

Olá querida Saramar!

Mais um belíssimo poema!

Embora com um cheirinho a melancolia, e tristeza...nos enche a alma...com tanta beleza!

Bom fim de semana

Muitos beijinhos

Kalinka disse...

Olá Saramar

Vim «espreitar» seu jardim de palavras, cheio de cores vivas neste início de Primavera.
Começo por lhe dar os Parabéns por ter recebido o prémio de «Melhor blog que faz pensar» VOCÊ MERECE.

No kalinka, pode ver uma brincadeira que fiz, em forma de poesia para resumir o agradável jantar de Primavera que aconteceu na outra semana; seguidamente organizei uma festa de aniversário para o dia 19 de Abril, meu dia de nascimento e, neste momento estou recordando uma viagem que fiz na Páscoa de 2006. Todos temas muito variados e interessantes q.b.

Bom domingo.
Beijos e abraços.

DE-PROPOSITO disse...

Página nua. Bem, os cadernos trazem as páginas nuas, somos nós que as vamos vestindo, com desenhos, versos, textos e sei lá que mais. Já amulher que gostamos (e até podemos não gostar) pretendemos é vê-la nua, e a pouco e pouco vamos tirando as peças com que foram adornadas.
Fica bem.
Um beijinho (dos que não prestam).
Manuel

Bill disse...

Haaa lembranças que se quebram na memória...
Os manhãs que se perdem no som puro do nada...

Dona moça... Sua palavras são...Lindas... faz sonhar (=

ótima semana pra tu
:*

PELADUZ disse...

Oi,

Saramar, passei para matar um pouco a saudades.
bjs.

Loba disse...

Imagens lindas, sentires profundos!
Poemas de amor são sempre um pouco doídos - mas como mexem com a gente!
Beijo querida. Ótima semana procê.

Lusófona disse...

Olá Saramar!!

Vim apreciar seu blog tão cheio de encantos.

Lindo poema!

Beijinhos

Bosco Sobreira disse...

Essa "reificação" da saudade só mesmo vindo de uma criadora como você, minha querida Poeta.
Belo e comovedor, minha querida.
Um beijo afetuoso.

Ricardo Rayol disse...

saudade doída... anda muito saudosa minha querida... lindo poema.. mas vou continuar te pentelhando para juntar tudo em um unico blog!!!!!!