TORTURA


tua noturna presença
a tortura dos meus olhos
a vislumbrar-te
no escuro.
sombra de mim,
amor que não me deixa
e desconhece a indiferença
de teus olhos de outros olhos mirar.
Saramar

6 comentários:

Daniele disse...

Querida Saramar, a cada poema seu eu me vejo, aliás ninguém retrata a alma feminina como tu...e nossos olhos sedentos, a vislumbrar no escuro...

beijos nobre poetisa,

Mamanunes disse...

Ah Saramar... a flecha.
Te admiro demais.
Sua visita ao meu blog e uma honra, um presente. Não nada que se desculpar e, quando puder, volte.
beijos
:)

Naeno disse...

Linda poesia minha amiga. Adorei de montão.

Um beijo
Naeno

Nilson Barcelli disse...

Soberbo o seu poema.
De você já nem espero menos...
Beijinhos.

Ricardo Rayol disse...

quem dera nossos amores fossem assim, diferentes.

Rose disse...

realmente torturante os desejados olhos ñ nos ver...

beijos Sara