FRUTO


o amor, esse fruto pesado
inclina a alma, desfaz o prumo
da árvore, dobrando os ramos,
suave dobrar-se
do céu ao barro
e voltar.
balanço.

o amor, esse fruto túrgido
fecha a garganta, derrama o travo
no vórtice amargo da ausência,
no curto tempo de murchar.
sem espanto.
Saramar


Imagem: Hiazann Chen

12 comentários:

Pedro Pan disse...

, o amor desfas prumos. não só de a árvore. e de nosso coração então...
, beijos meus.

Erika disse...

"invade.. e fim...."

beijo

delusions disse...

"o amor, esse fruto pesado
inclina a alma"

inclina, dança-a, (re)vive-a e mata-a... Um paroxismo que procuramos inevitavelmente...gostei principalmente da parte que retirei...

Bjs*
Boa semana

Tina disse...

Oi Saramar!

My God! De onde sai tanta inspiração? Te admiro cada dia mais, tenha certeza. Lindo!

beijos querida e boa semana.

PS: Estou indo, volto e/ou visito ocasionalmente. Com saudade. A vida urge.

Ricardo Rayol disse...

O peso do fruto, dos pecados, tomba a árvore, estilhaça a madeira.

Chiko Kuneski disse...

Diria que estás parnasianando teus versos.

luma disse...

Saramar, grande definição! Amor fruto pesado que inclina a alma!! Lindo, lindo!! Diante da grandeza do amor, ficamos pequeninos!! Boa semana! Beijus

Menina do Rio disse...

Pesado, túrgido, ainda que trave na garganta, vale pelo sabor...
beijos

Nilson Barcelli disse...

Belíssimo poema, melódico e bem escrito.
A sua escrita é irrepreensível.
Gostei de ler.
Beijinhos.

Entre linhas... disse...

Travo com sabor a salgado derramado sobre vale de pele suave.
Bjs Zita

Mônica Montone disse...

realmente, o amor nos leva do céu ao barro...........

beijos, moça das palavras bonitas

MM.

Lia Noronha disse...

Saramar: amor...motivador de tantos e tantos poemas!!!
Abraços mil diretamente do meu Cotidiano.