SÚPLICA DE AMOR


Ouve o meu lamento, amor.
Ouve o silêncio que me cerca.
Ouve o ruído das minhas mãos cansadas
de buscar inutilmente tua pele, tuas mãos.

Vem, amor, vem sentir no meu peito
um vaso inútil e vazio, cheio apenas das
dores do meu coração exausto de
tua ausência.

Vem de volta, com novas estrelas, aquelas
que prometeste colocar nos meus olhos,
luzeiros perenes do nosso amor para sempre
e que se apagaram de súbito quando saíste.

Vem, trocar os teus sentidos com os meus
como naquelas penumbras lentas, onde nos
perdíamos em alma e carne, livremente pecadores
no nosso amor menino, carrossel de delírios.

Saramar

6 comentários:

CapaEspada disse...

Saramar,

Que súplica....
Impressionantemente, demais

Obrigado pela visita, o blog é só para brigar comigo mesmo.
Uma hora sou Grego
outra sou
Troiano, correndo atrás de Helena.

Lata Mágica disse...

Oiiii Saramar, tem gente aparecendo na Lata com indicação sua. Agradecemos.
Tem foto nova. Um abraço.

Santa disse...

Oi querida,
Poetas, poetas,... a poesia nada me dá, mas a falta dela me mata... rs

Um beijo

CapaEspada disse...

Saramar voltei para reler a sua..
Súplica de Amor.
Parabéns

Estou pregando o voto para as mulheres, acho que é a única solução.
As mulheres são mais responsáveis e honestas, estou indo de blog em blog para defender a tese.
Quem sabe para 2006, apareça uma PRESIDENTA.

CapaEspada disse...

Saramar,

Apareceram umas fotos estranhas, quando entrei.
Houve algum problema ???

Jôka P. disse...

Estou aqui, e não vejo nada de estranho..
tá tudo normal, tranquile e bonito.
Bjs,
JÔKA P.