IMPOSSIBILIDADES


Perdão, amado.
Nada fiz do que me pediu.
Esquecer seus beijos?
Não consegui.
Lavar minha alma com lágrimas
e deixá-la nua, como antes?
Foi impossível.
Apagar as palavras de amor
murmuradas em fantasias?
Jamais poderia.
Busco em mim pretextos para
satisfazer seu desejo
e apagar da minha boca seus
beijos cheios de orvalho.
Não os encontro.
Tento nada ouvir e os sons
do mundo se apagam.
Só sua voz encanta os
meus sentidos.
Perdão, não pude atender
seu pedido.
Não posso esquecê-lo.
Saramar

8 comentários:

margusta disse...

Olá amiga,
...passei só para te deixar um beijinho, e fazer um convite...passa lá em casa....
Portugal e Brasil unidos num livro de pintura...

Santa disse...

Saramar,
Que inspiração! Mesmo com tamanha dor.

Jôka P. disse...

Agora já conh~ço os seus 3 blogs !!!
ÊBA !!!
:D
Bjs,
JÔKA P.

margusta disse...

Querida Saramar,
...obrigada pelo teu simpático mail.

Como não és a primeira pessoa a queixar-se, resolvi retirar a verificação nos comentários.

Afinal tambem não tenho tido grande problemas com os spam..vou deixar assim.

Beijinhos e obrigada mais uma vez.

margusta disse...

Voltei de novo...
que lindo teu poema...

Jôka P. disse...

SARAMAR !!!
Fui ver o blog que falou a minha frase...
Réré !
adorei !
Bjs !
JÔKA P.

spersivo disse...

Saramar,
Sei que estou lhe devendo, mas ando meio preguiçoso, de forma que, logo que recupere um pouco da energia, vou atrás de uma poesia bem bonita para você que não quero ficar deslocado no seu blog cheio de coisas lindas. Aquele abraço. Silvio

Marcelo Orlando disse...

Olá Saramar....
Nem todos os pedidos são nos permitido realizar... tem alguns que nos foge o controle... bjs....