DO AMOR DE QUE SE QUER MORRER

Amor, amor,
inventor da vida e de todos os tormentos,
permita-me o sereno tombar,
que já não posso mais, qual flor insípida,
lançar-me ao vento dos alheios desejos.
Se não a liberdade, dá-me a surpresa,
o que ainda não posso.
Dá-me a rota da sina de morrer,
se o que queres de mim,
oh! irônico deus,
é esse hei de ser, para sempre imperfeito,
que mesmo o erro há de ter sentido.
Amor, gélido casulo, que me recusa as asas,
solta-me de ti,
anoitece-te,
mata-me.
Saramar


Imagem: Greg Christman

17 comentários:

Vera disse...

Querida Saramar, o teu poema é muito intenso.
Adorei, muito especialmente os últimos versos...
Lindo demais!

Beijo grande

Só Magui disse...

Ficou supimpa.
http://somagui.zip.net

rosasiventos disse...

eu só espero que nos reste

por fim

esse direito...

Ricardo Rayol disse...

o amor pode ser muito cruel.

Deassis disse...

Saramar:
Ainda não sei muito bem o que é esse tal de amor, que mata e ressuscita, que nos aproxima da verdade e tantas vezes mente, que gera risos e lágrimas. Ambivalente, confuso, deslumbrante, terrível.
Mas sei que você merece um casulo mais cálido. Sei não: tenho certeza.
Estou enviando notícias por e-mail.

multiolhares disse...

Tudo menos a mort
A tudo podemos sobreviver
beijinhos
luna

helena disse...

Adoro vc, minha poetisa preferida.
Seus versos sempre me dizem muito... e sempre tem a ver comigo.
Um final de semana esplendoroso pra ti, amiga.

Jôka P. disse...

Um beijo no seu gélido casulo !

BANDEIRAS disse...

Ando angustiada,
meu reino por adivinhos de uma cigana.
abs

Claudinha disse...

Se for pra morrer de amor tem que ser à beira do mar, em noite de lua, tem que tocar a música da alma e ouvir poemas de Saramar... Ficou ótimo! Beijos!

Edson Marques disse...

Saramar!

Eu te exclamo, em todos os sentidos!


"Anoitece-se e mata-me" todo amor que me reserva uma gaiola...


Desta "proteção" Deus me livre!



Saudades, abraços, flores, estrelas...

rosasiventos disse...

abro as mãos de vento e rosas


aos satélites sem rota



de par em par

un dress disse...

se de amor se quer morrer...?






abraÇo

Sônia disse...

Morrer de amor é bom e pode! rs...


Bom domingo Saramar!

Meg (Sub Rosa) disse...

Muitíssimo bom, Saramar.
Mas isso, você sabe, não é?
Um beijo
Meg

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Quisera morrer, mas o amor suplanta a morte...
Lindo o poema!
beijos

Chuvinha disse...

Quando se trata de amor muitos aceitam morrer por ele...