PERDIDA


E nem isso sei,
se passamos,
se passei
das suas mãos para o não
nem isso sei.
um vão e o copo que tomo
vazio
e o trago desfeito
não era um beijo?
nem isso sei.
as fontes várias do som
que exalava das veias
e o vinho?
nem isso sei.
não sei
de rasgos,
de farpas na boca
e seiva e fatos
e uivos.
a paga do tempo
ido, lento
o que sei?
espinho recolhido
que nem mais fere
a pele,
as pernas
minhas pernas onde vão?
e eu sei?
trajeto da alma
que andava em pautas.
acontecia de amanhecer
e quem via?
nem isso sei
nívea ao sol
e sua, toda sua
e agora?
não sei
a lua,
o tempo de se esconder
e morrer à míngua
é agora?
é hora, é nunca?
não sei,
é véspera ou aurora?
rasgo o lençol em sua busca?
não sei
onde está você?
nunca sei.
Saramar

19 comentários:

Natália Nunes disse...

Ai que beleza torturante!

Fiquei perplexa mas acariciada.


Beijão!

Márcia(clarinha) disse...

Esse não saber apunhala coração e embaralha lembrança.
dias lindos doce Saramar
beijos

Bosco Sobreira disse...

Mais difícil é o poeta não se perder nos versos longos. Como este, minha querida Poeta: um, de seus mais belos!
Um beijo afetuoso,

Meg (Sub Rosa) disse...

Muito, muito bom, Saramar.
Muito bom, mesmo!
Um beijo

alex pinheiro disse...

Sigo link e conheço seu espaço, sua voz letrada em amargo doce, gostoso de consumir,,, Abro particular pra dizer do pouco apreço que tenho nos escritos adocicados, mas aqui não vi clichê e isso me fez...

Bjs e perturbadoras invenções!

Sueli disse...

Um não saber que se transforma em poesia, assim como tudo que sua mente pensa e suas mãos escreve. Beijo!

Palavras ao vento disse...

O pensamento desliza como asas de anjo... doce e calidamente!!

Maravilhoso poema... tão digno de você, minha querida poetisa!

Bom fim de semana.

Beijos

cilene disse...

Bom fim de semana minha amiga poetisa..vc conhece o Bill? ele e poeta como vc.

Cadinho RoCo disse...

Nem sei o que dizer. Mas sei que em algum momento, o não saber transforma-se no sábio aceno da sabedoria.

Ricardo Rayol disse...

nívea ao sol.... merchandising minha gurua?

desculpe não resisti....

ki-colado disse...

Seu coração é livre
Tanto que prende o meu...

Lembrei dessa canção:

ENTRE O CÉU E O MAR.

Quantos labirintos, tem meu coração
Prá eu me perder.e te encontrar
Quantas avenidas, tem o seu olhar
Prá te seguir,e me guiar
Meu coração me leva
Perto demais do seu
Meu coração nem sabe por que
O meu amor é bem maior que eu
Quem sabe o destino, ainda vai juntar
O céu e o mar, eu e você
Quem de nós um dia, iria imaginar
Que o amor pudesse acontecer
Seu coração é livre
Tanto que prende meu
Seu coração nem sabe por que.....


obs. Ser poeta é possuir o dom maior da percepção em multiplos direcionamentos. Gosto de pensar o que foi, o que é, e o que poderia ter sido consequentemente...

Saudações sublimes querida Poetiza!!!

Alice Matos disse...

Lindo o teu poema... Por vezes, restam-nos as interrogações como companhia...

Hoje é Dia Mundial contra a Violência de Género...

"Aqui fica a minha solidariedade para com todos aqueles que sofrem, no corpo ou na mente, da violência dos que se julgam muito fortes mas não passam de reles cobardes..."

Beijo grande...

Élcio disse...

"...onde esta vc, além de aqui, dentro de mim?"

Renato Russo sabia mesmo das coisas.

É isso ai.
Bjs e otima semana.

Janaina Staciarini disse...

U-A-U!
Não saber... angustiante e bom.

alessandra disse...

lindo, nos versos as dilacerantes paixões!

un dress disse...

porque nos perdemos!?





beijO ~

FINA FLOR disse...

e é exatamente esse não saber que nos escraviza, né, flor?

beijos e boa semana

MM.

Bosco Sobreira disse...

Voltei em busca de novos poemas. Na falta, deixe-me levar várias vezes pela beleza dessa sua busca.
Faz bem te ler, Poeta favorita!
Um beijo afetuoso.

Brancamar disse...

Poema lindo, com tanta musicalidade!
Como eu entendo essa incerteza!
Música para a alma mas busca que dói.E a serenidade chega, sempre que a música acontece, e vai ficando...
Beijo