DO LEME DESGOVERNADO


O amor, feito bala perdida
cortou-me o corpo,
tragou-me a vida.
Ainda procuro de onde veio
como se fosse importante saber,
como se o leme desgovernado
do meu coração,
já não me tivesse levado
para o outro lado do mar.
como se meu fôlego já não
houvesse também se perdido
de tanto amar.

Saramar

Imagem: Bernard Cau



Veja outro poema aqui.

8 comentários:

Ricardo Rayol disse...

ah esse amor que não se revela...

Nilson Barcelli disse...

"O amor feito bala perdida"
Só por esta frase já valeu a pena vir aqui.
É um achado...
Que o seu talento se encarregou de descrever tão bem que nem sequer se perde o fôlego até ao final.
Muito belo este poema.
Beijinhos.

Lata Mágica disse...

Saramar, como ler os seus poemas nos faz bem....
Um abraço dos amigos da lata:

Willam & Odilene

MUTUMUTUM disse...

Lindo! O que dizer? LINDO!!! Qto "feeling" e talento pra escrever o/ Sofrer! Amar! Sofrer de tanto amar! Rima com Saramar, rssss. Amo aparecer por aqui e me deparar com um texto desses o/ Parabéns o/

Beijão o/

Tina disse...

Oi Saramar:

O eterno duo: se perder de tanto amar... inigualável em seus versos.

beijos querida e obrigada,

Kalinka disse...

OLÁ SARAMAR

Volto a visitá-la
tenho-o feito em silêncio
porque o negro me enche o peito,
Nos meus olhos as lágrimas apago...
Anseio por um pouco de respeito
Quem me conhece...
já me viu sorridente,
com uma ligeireza nas palavras
e no olhar
É isso: Asas abertas!
Voar, preciso de voar
para onde o carinho e a Paz
me acompanhem
Preciso de Amigos/as
que murmurem palavras misteriosas
Que perturbam meu ser como um afago!
É disso que preciso.

Quando a raiva e a dor me apertam no peito, por vezes, desabafo.
Sou Feliz por sentir que ALGUÉM se preocupa comigo.

Beijos.

Brancamar disse...

Mais um belo poema dos teus que me deliciou.
Bonita a tua percepção do amor.
Volto breve.
Beijinho

Doutroladodomar disse...

Ah! o amor...antes flecha certeira, hoje bala perdida?rsrsr .Grande beijo querida.