DEPOIS DO ADEUS


"O que será ser só
Quando outro dia amanhecer?"
(Chico Buarque)


De minhas flores escondidas
deixo-te o perfume
e o sumo de fruta verde
e encarnada.
Deixo-te os pecados nas mãos
e o mapa das dores perdidas
que insistes em desvendar.
Deixo-te o mar dos meus desejos
e o beijo fundo com que
me acendeste a boca e escreveste
a sina de te amar sem fim ou começo.
Deixo-te o avesso de mim
e a tepidez de minhas promessas.
Deixo-te o que restou depois do tempo,
a leve trilha de tuas mãos
e o meu lento enlouquecer
nas festas que inventavas,
bailando, inebriante, em minhas frestas.

Deixo-te, a porta aberta...
Saramar

Imagem: Daeni Pino

15 comentários:

Ricardo Rayol disse...

O que seria se a porta não fosse deixada aberta? que mares tragariam desejos e pecados?

Tina disse...

Oi Saramar!

"...deixo-te o avesso de mim... e a porta aberta..." maravilhoso!

Obrigada querida.

beijos e boa semana,

Bill disse...

"...o mapa das dores perdidas
que insistes em desvendar.
Deixo-te o mar dos meus desejos..."

Beleza de pintura, Saramar!
Bjuuusss!!!

Daniela Mann disse...

Olá minha querida amiga!
Aos poucos estou voltando e agradeço todo o carinho que tem deixado no meu amar-ela.
Você é de facto uma pessoa muito especial.
Muito embora o meu curso só acabe daqui a mes e meio, o facto é que também estive meia adoentada e tem sido complicado, mas, graças a Deus já vou estando melhor e tanto eu como a minha bebé estamos bem!
Um abração desta amiga que não a esquece, Daniela

Otug Etiel disse...

"Deixo-te, a porta aberta" ... pena vc não morar no RIO de Janeiro .. pois cariocas como já dizia a musica da Adriana Calcanhoto, não gostam de sinais fechados .. e essa porta aberta é um convite irrecusável ... um beijo grande do amigo carioca que não foge a regra ... guto leite

un dress disse...

e a cama

quase

fechada...





beijO

Sônia disse...

a leve trilha de tuas mãos
e o meu lento enlouquecer
nas festas que inventavas,
bailando, inebriante, em minhas frestas...uau! adorei essa parte! rs...


Boa noite Saramar!

margusta disse...

Linda Poetisa das palavras belas, pintadas de doces matizes, vim ler-te depois destas minhas ausências que tenho vindo a fazer ultimamente...
Vim matar a sede da tua poesia...e saio deliciada como sempre!

Querida Saramar deixo-te um beijo enorme!

Ps. desculpa só agora responder.Dióspiro é uma fruta sim e só existe nesta época do ano. :)

Claudinha disse...

Nunca deixar as portas se fecharem é sábio... Doer , vai doer de qualquer maneira... Mas expressar assim é coisa que só Saramar mesmo!Lindo!

Fernanda Passos disse...

Deixo-te as reverências de uma leitora que sentiu teu escrito rasgar a alma.

Vc é talentosíssima Saramar.

Um grande beijo.

Ana disse...

"Bailando, inebriante, em minhas frestas".

És uma Querida!


Bjs

Edson Marques disse...

Saramar,

Belíssimo poema!

E quem amam a liberdade, como você ama, deixa sempre as portas abertas..


Abraços, flores, estrelas..


.

Lia Noronha disse...

Saramar: o tempo que se vai...o tempo que ansiamos em ter...o amor que se quer eternizar...td isso nas linhas da sua poesia!
Bjus mil diretamente do meu Cotidiano.

Anônimo disse...

E assim...
Por te amar, penso que me deverias amar também...
E em cada verso, das palavras, dos versos teus...
Me encontro tonto, a te amar também.
Bjs.
Nomadez

Anônimo disse...

I found this site using [url=http://google.com]google.com[/url] And i want to thank you for your work. You have done really very good site. Great work, great site! Thank you!

Sorry for offtopic