CONTEMPLAÇÃO


Agora que o amor desistiu de enfrentar os mares,
roubar beijos alheios e salgar os olhos,
troco os sinais da inútil espera
por estrelas na madrugada.

Não, não me aproveito de metáforas cansadas.

De tanto esperar, perdi o ritmo, os ciclos,
esqueci as marés
e desdenho de quem crê
no perene engano de amar.

Agora, das estrelas,
entendo a luminosa cegueira
e seu longínquo passar,
indiferentes à tola ilusão
dos loucos que vivem de esperar.

Saramar

Imagem: Van Gogh

14 comentários:

delusions disse...

"Não, não me aproveito de metáforas cansadas"...


mais um texto bonito!


Bjinho*

Alice Matos disse...

E tão loucos continuamos vivendo...
Sem ritmo, sem ciclos...
Olhando ainda estrelas...

Lindo, como sempre...

Quando puderes passa pelo Detalhes, colhe um selo de amizade sincera e guarda-o onde preferires...

Beijo grande...

Rose disse...

tens razão, algumas esperas são verdadeiras loucuras...

saudade Sara...

beijos

Zé Carlos disse...

Saudades...
Eu sempre "entendi as estrelas"... querida Sara.
Que seu final de semana seja perfeito...
Bjs do Zé Carlos

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Querida SaraMar
Como sou gente que fala com estrelas, chora com o mar, acho que sou louca que vive de esperar...
beijocas

Ricardo Rayol disse...

Uma tristeza quando o amor não resiste e desiste

Lucimar Justino disse...

Saramar, tenho novidades pra vc no Micropoema.
Um abraço e tudo de bom!

Márcia(clarinha) disse...

E na loucura vamos vivendo, esperando...
dias lindos doce Saramar
beijos

Lord Broken Pottery disse...

Saramar, querida,
A beliíssima ilustração combina com as palavras não menos belas.
Grande beijo

Daniele disse...

Minha tão querida amiga e poetisa Saramar, quero lhe agradecer profundamente o carinho à minha pessoa. Estou retornando vagarosamente, mas vim correndo ler-te e me embriagar nos ritmos, ciclos, estrelas...


beijos na alma,

O Árabe disse...

Esperar... eis, infelizmente, o resumo de tantas vidas! Belo texto, Saramar.

Voodoo disse...

Meu anjo,

Que a espera, nunca seja em vão, mesmo que depois de morta, é preciso que se continue a acreditar nela.
Não existe outra razão na vida.
Você voltou,
bjs.

Natália Nunes disse...

Só os loucos esperam... quietos.
Eu espero em movimento :)

MUTUMUTUM disse...

Eu não entendo o amor! Tá paciente, mas que, por vezes, desiste...