TEU NOME


Ainda que me cale
e persiga a sombra de tuas palavras
que não são minhas

ainda que me cale
e procure teu sorriso estático
no porta-retrato

ainda que me cale
e siga pelas ruas do passado
pisando passos já desfeitos

ainda que me cale
e prossiga nessa insensatez
de te amar sem esperança

é teu nome que se agita em minha garganta
suspenso por um fio, um suspiro insano
como se prisioneiro não fosse
sonhando em se libertar.

Imagem: Nicoletta

11 comentários:

Ricardo Rayol disse...

nunca conseguiriam calá-la.

Jacinta disse...

Ainda que me calem, o amor tem e sempre terá sua própria voz, seu próprio suspiro.

Gostei desse seu espaço,
Um abraço
jacinta

Mimi disse...

Quem cala aqui sou eu, sua fã mais que declarada.

Tina disse...

Oi Saramar!

E ainda que eu me cale, o amor Fala mais alto. Nossa! que lindos / apaixonados versos. Verbalizar desta forma é presente divino, sabia?

Obrigada por dividir, de verdade.

beijo grande, linda semana.

Clecia disse...

Oi, Saramar! Tudo bem? Visitando alguns blogs acabei chegando até o seu. Amei os poemas. São lindos!Parabéns! Um abraço e boa semana!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga, belíssimo poema... Diria Fantástica a forma como falas para a foto...
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

~*Raíssa Sant'Anna*~ disse...

O amor fala por si só.
Mesmo que estejamos calados.

Grande beijo

delusions disse...

Não cales. Não deve haver silêncio em nós, mesmo quando as palavras não podem ser pronunciadas...



Bjs*

Lia Noronha disse...

Saramar: que comovente poema...amei!!
obrigada pelo carinho no meu Cotidiano.

Anônimo disse...

oi..
to vindo como referencia A cor da letra - Ricardo
Ti leio sempre
mas hoje..
eu fiquei apaixonada
Ainda que me cale
demaiss

meus parabens
muito maravilhoso

um beijo

andressa
http://lakyan.blogspot.com/

Alessandra disse...

sensual e belo, um poema cheio de força! Bjs