DE TUDO, O FIM


Meu amor,
vivo desarrumada,
sem verso, sem fala,
distante de ti.
Mas que importa este lamento
se sou eu quem me desterro e morro,
e corro entre os ventos
na louca procura dos dias de amor
e de sonhos rotos, findos, mortos?

Saramar

9 comentários:

Victor Gil disse...

Olá amiga Saramar.
Puxa, tanto tempo afastada? A tua poesia faz falta a este espaço a a mim também porque gosto de a ler.
Eu teu espaço "Abrindo Janelas", foi dos primeiros que eu comecei a ler, por isso, apesar de não te conhecer tenho uma especial amizade e carinho por ti.
Não fiques tanto tempo sem aparecer.
Beijos
Victor Gil

Sueli disse...

Continua lindo este seu cantinho e continua divino tudo o que escreve, Saramar. Continuo sua fã. Beijinhos!

A Magia da Noite disse...

haverá sempre alguém que fica e vai procurar o que já partiu.

Brancamar disse...

Minha querida amiga,

Vou passando sempre por aqui e já tinha saudade da sua poesia, tanta.
Dos seus sentires, imensos, generosos e tão profundos.
Espero que volte mais vezes.
Beijinhos

Claudinha ੴ disse...

Saramar, acabei de escrever e sumiu tudo... Mas eu reescrevo!
Disse que fiquei muito feliz com sua volta e ainda mais com seu poema onde o amor é chave mestra!
Andava com saudades de suas letras!
Obrigada pelo carinho! Obrigada por compartilhar seu talento!
Beijos!

Claudinha ੴ disse...

Saramar, acabei de escrever e sumiu tudo... Mas eu reescrevo!
Disse que fiquei muito feliz com sua volta e ainda mais com seu poema onde o amor é chave mestra!
Andava com saudades de suas letras!
Obrigada pelo carinho! Obrigada por compartilhar seu talento!
Beijos!

Anônimo disse...

Sempre lindo, quem dera seu talento, escrevia a toda a hora só para fazer levitar almas como a minha.
um beijo,
miguel

Sônia disse...

Perfeito Saramar!

Carlos Rivera Motivacion gatis on line disse...

SAMARA... TODOS TUS ESCRITOS ESTAN BELLISINOS... UN ABRAZO... CARLOS... http://soloparamujeresescritaporunhombre.blogspot.com/