PERTURBAÇÃO


As palavras dormem, tranquilas.
Pensei que fossem minhas.
Entretanto,
ando pela casa em alarido
falo alto
busco uma dor
e soluço em tom de heroína.
Inútil!
As palavras nada sabem de romances
nem de qualquer amor.
Dormem, apenas
enquanto meu ruídos
continuam mudos.
Saramar

12 comentários:

Magui disse...

Li, na Yvonne, que vc está doente. Desejo melhoras e que volte inspirada, como sempre.

Tina disse...

Oi Saramar!

... Continuam mudos. Versos completos, belos.

Amiga querida: obrigada pela presença, desejo sincero de que estejas bem. Cuide-se tá?

beijo grande, ótimo dia.

Sônia disse...

E os romances são sempre uma perturbação...rs


Abraço Saramar!

Voodoo disse...

Querida amiga,

Eu tb não ando tão legal como gostaria, acho que a idade um dia chega, mas fazer o que?
Porém vamos comemorar sua melhora, que é motivo da maior alegria para todos.
Saudades

Brancamar disse...

É o amor é perturbador, Às vezes dorido, mas também fonte de energia e de vida, quando não o temos nos sentimos como que mortos por dentro.
Versos lindos e talentosos como sempre.
Li aqui que está doente, espero que melhore depressa.
Beijinhos.
Branca

Luiz Alberto Machado disse...

Este aqui, taMBÉM, muito demais!!!! Nossa, parabens. Estarei também indicando nas minhas páginas.
Beijabrações
www.luizalbertomachado.com.br

Dora disse...

Saramar. Você melhorou? Espalhei prá Ana que você esteve doente e ela nem sabia...Levou puxão de orelha e tudo, aquela boba! rs
Suas dores e ruídos procuram palavras...E, como os escritores-poetas, a própria busca dessas palavras "fugidias" já faz nascer um poema bonito.
Assim como você realizou aqui...
E como faz sempre e sempre, e...o que me admira mais!!! não se torna repetitiva!!! Esse feito que você consegue, eu não vou entender jamais!
Beijos. Abraço. Carinho.
Cuide-se!!
Dora

Beti Timm disse...

Saramar,
Você foi muito gentil, em suas palavras. E senti a sinceridade bailando nas entrelinhas! Adorei seus poemas. Sou uma aprendiz de poetiza e como digo a Dora qdo crescer quero ser uma Dora Vilela. Agora vou ter que me desdobrar, pq vou querer ser uma Saramar tb...rs Estou tentando responder os meus comentários, mas como tenho duas exposições programadas para novembro, meu tempo tornou-se escasso, então venho visitar os amigos e assim tb agradecer a visita à mim. Mas em breve porei tudo em dia!
Beijos ternos e agradecidos

Sônia disse...

Saramar...está tudo bem com você?
Se recuperou?
Espero que sim...


Um abraço!

Márcia(clarinha) disse...

Palavras silenciosas que só o coração escuta.

Doce Saramar, melhoras minha linda, se cuida com carinho, que tudo fique bem.

lindos e saudáveis dias
beijos

Anônimo disse...

Saramar, como é, já ficou boa? Torço que sim. De minha parte, estou me recuperando um tanto lentamente, enfrentando, aqui e ali, um probleminha, mas com certeza de que saio vitorioso desta. Pelo menos, o pior já passou. Quanto ao poema, você sempre botando pra quebrar. As palavras é nos possuem e dominam. Beijo. Francisco Dantas.

Joe_Brazuca disse...

as palavras são amorfas até o momento que às formatamos...
Elas dormem seus sonos ruidosos em nossos pensamentos mudos...

muito bom, Poetisa !

um beijo
Joe